Como o IoT poderá suportar as aplicações de Analytics e AI

A Internet of Things (IoT) é uma das grandes responsáveis pela conectividade e comunicação transparente entre máquinas e equipamentos que, por sua vez, representam um dos pilares da Indústria 4.0. Com isso, ocorre a descentralização das decisões no chão de fábrica.

Antes, operadores precisavam analisar informações de modo mais trabalhoso e menos dinâmico. Hoje, as máquinas inteligentes conseguem transformar quantidades massivas de dados em insights preciosos para garantir a eficiência operacional na indústria e, consequentemente, o aumento da produtividade e da confiabilidade.

Com a IoT suportando aplicações como o Analytics e a Artificial Intelligence (AI), o resultado são trocas de informações em nível recorde de rapidez, agilidade e precisão. Para explicar um pouco mais dos efeitos dessa inovação na indústria, convidamos o Wellington Menezes, especialista em sistemas da Intereng, uma empresa do Grupo EDGE. Veja só o que ele nos contou!

A importância da IoT nas indústrias

Hoje em dia, existe um volume muito grande de dados gerados pelos equipamentos. Eles precisam ser avaliados de forma precisa, rápida e dinâmica para que possam se transformar em informações relevantes para as decisões na linha de produção.

Com o Analytics, os operadores conseguem tomar decisões com base em análises desde as mais básicas até as mais avançadas. No entanto, o avanço da AI faz com que, cada vez mais, esse processo decisório seja descentralizado e passe a ser realizado, também, por máquinas inteligentes.

Para isso, porém, as máquinas precisam conversar em tempo real. É aí que entra a IoT no contexto da indústria (IIoT, sigla em inglês para Internet Industrial das Coisas), responsável pela interoperabilidade de equipamentos e pela atualização do parque fabril nos moldes da Indústria 4.0.

De acordo com uma publicação da revista norte-americana Wired, a IoT representa:

  • convergência de processamento;
  • armazenamento interminável;
  • largura de banda massiva;
  • e conectividade quase onipresente.

Legal, não é? Porém, apesar dessa relevância, o especialista em sistemas da Intereng nos conta que a implementação do Analytics e da AI nas rotinas internas ainda é novidade na indústria do Brasil, e que as empresas ainda estão descobrindo as vantagens dessas tecnologias.

De acordo com ele, o movimento atual é o de preparação da infraestrutura de redes, a instalação de sensores inteligentes e a modernização de soluções legadas. Com isso, a implementação da IoT e das aplicações de AI ficam como um segundo passo na adequação da fábrica do futuro.

Exemplos da IoT em ações de Analytics e AI

O grande trunfo da IoT em ações de Analytics e AI é que ela acelera o processo de transformação digital. Assim, ajuda a identificar e prevenir falhas não programadas ou identificar anomalias no processo produtivo.

Então, vamos imaginar que em determinado parque fabril há um sensor de temperatura em uma máquina. Em certo momento, ele indica alguma alteração no equipamento em relação aos níveis de tolerância indicados no projeto. Pela conexão na IoT, essa informação é coletada e enviada em tempo real para um software de monitoramento.

Esse software, por meio do Analytics, consegue processar a analisar os dados recebidos rapidamente. Com aplicações de AI, essas máquinas interligadas e inteligentes podem, sozinhas, tomar decisões em relação ao desvio de temperatura, como um plano de resfriamento ou o envio de algum alarme para operadores.

Os principais impactos da IoT no setor

Sem a IoT, é muito difícil avançar as tecnologias de leitura de dados na indústria. De acordo com Wellington, com essa solução, até mesmo o desempenho produtivo é potencializado, já que “é possível extrair muito mais da produção de qualquer empresa por meio de informações relevantes geradas na manufatura”.

O aumento da competitividade é, portanto, um dos impactos indiretos mais relevantes. Mas há dois grandes efeitos da IoT nas rotinas indústrias que podem ser sentidos diretamente e assim que ela é implementada: a predição de falhas e a identificação de anomalias.

Predição de falhas

O nosso entrevistado lembra que há várias aplicações para o Analytics e a AI, como o gerenciamento de energia, o Overall Equipment Effectiveness (OEE), a otimização de ativos e a manutenção preditiva.

No entanto, ele enfatiza que “uma das principais aplicações industriais para essas tecnologias é a predição de falhas de equipamentos, em que o Analytics irá identificar a falha com antecedência, antes de parar ou danificar os equipamentos”.

Isso significa que, com o uso da IoT amparando as aplicações de Analytics e AI, é possível otimizar o cronograma de manutenções e reparos. O resultado é que problemas como máquinas paradas, depreciação de equipamentos e perda de produtividade na indústria se tornam mais raros.

Identificação de anomalias

Outro impacto importante da IoT é a identificação de anomalias nos sistemas e processos. Wellington explica que “o Analytics é capaz de aprender qual é o estado de funcionamento normal e, quando alguma variável começa a sair do previsto, ele identifica a anomalia e informa por meio de relatórios, KPIs e Dashboard”.

Com isso, os operadores conseguem tomar providências rapidamente e corrigir os processos antes que isso traga consequência para o desempenho produtivo ou mesmo para a perda de segurança no chão de fábrica.

O Grupo EDGE na dianteira da revolução da IoT

Contar com um parceiro de qualidade é fundamental na implementação de novas tecnologias e, para tanto, é importante buscar empresas consolidadas nessa atuação, com experiência e know-how acumulado, além de recursos de ponta para auxiliar a indústria em todas as etapas para adequação do negócio às inovações.

O Grupo EDGE está no mercado de Automação Industrial, Elétrica e Datacom, e conta com parceiros globalmente reconhecidos e serviços executados por especialistas altamente qualificados. Unindo a expertise com a paixão por inovação e tecnologia, contribuindo na transformação digital das empresas, trazendo à realidade da Indústria 4.0.

Ou seja, as soluções são customizadas e vão ao encontro do que o cliente realmente precisa para ter mais eficiência produtiva, sem riscos no investimento. Em relação à IoT, o Grupo EDGE traz várias tecnologias habilitadoras e agregadoras dessa grande realidade, incluindo Analytics, Conectividade, AI e Cyber Security.

Diante dessa leitura, você viu que a IoT é uma das chaves para a transformação digital das indústrias. Com ela, é possível ter aplicações de Analytics e AI otimizadas por meio da comunicação em tempo real entre máquinas e equipamentos, o que traz uma série de impactos positivos nas rotinas industriais.

Por isso, entre em contato conosco e conheça as tecnologias personalizadas para o seu negócio!

Compartilhar

BLOG

Conheça mais posts do nosso blog

A indústria é responsável por 37% de todo consumo elétrico do Brasil, arcando com uma das...
Quando pensamos nas práticas de segurança do parque fabril, o principal foco está no chão de...
Globalmente, empresas do setor industrial estão apostando na automação robótica para obterem maior ganho de produtividade,...
Ver todos os posts