Como aumentar a maturidade da sua estratégia de automação industrial

A eficiente implementação de uma estratégia de automação industrial deve ser moldada por três principais tendências, segundo analistas da McKinsey: sustentabilidade, transformação digital e flexibilidade da produção.  

Mas os executivos estão lutando para desenvolver essa estratégia de automação industrial nos mercados em rápida mudança. Confrontados com uma gama cada vez maior de novas tecnologias, os líderes reconhecem que têm demasiadas opções de escolha e, em alguns casos, falta-lhes a visão estratégica para orientar os seus esforços.  

As influências organizacionais também desafiam os líderes à medida que procuram navegar na Indústria 4.0. Muitos executivos apontam que as suas empresas não seguem processos de tomada de decisão claramente definidos e que os silos organizacionais limitam a sua capacidade de desenvolver e compartilhar conhecimento para determinar estratégias eficazes. 

Mesmo com esses desafios para a implementação de uma estratégia de automação industrial, esse é um mercado que não para de crescer.  

Pesquisa da Grand Review Research aponta que o tamanho do mercado global de sistemas de automação e controle industrial foi avaliado em US$ 172,26 bilhões em 2022 e deverá registrar uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 10,5% de 2023 a 2030.  

Já segundo a Accenture, até 2030, a Internet Industrial das Coisas (IIoT) poderá não só adicionar bilhões à economia global, mas também aumentar a produtividade e a eficiência das empresas de manufatura em todo o mundo.  

E um relatório do Fórum Econômico Mundial, em colaboração com o Boston Consulting Group (BCG), indica que 72% dos fabricantes consideram a análise avançada cada vez mais importante, enquanto 80% acreditam que o aumento da produtividade pode ser alcançado através da digitalização e de insights baseados em dados, capacidades que fazem parte da estratégia de automação industrial. 

A adoção de um roadmap para a estratégia de automação industrial pode impactar todos os aspectos da produção, afetando não apenas os processos e a produtividade, mas também as pessoas. As aplicações corretas da tecnologia podem levar, também, a uma tomada de decisão mais assertiva; novas oportunidades para melhoria de competências, requalificação e colaboração multifuncional, melhor atração e retenção de talentos e maior segurança no local de trabalho e satisfação dos funcionários. 

Estratégia de automação industrial começa com uma cuidadosa análise 

Nosso parceiro Rockwell Automation indica que o caminho para uma maior eficiência operacional e custos mais baixos começa com uma análise cuidadosa da sua organização em termos do estágio atual, recursos disponíveis e objetivos. 

As empresas que ultrapassaram com sucesso a fase piloto da implementação da estratégia de automação industrial começaram por avaliar os requisitos atuais e futuros de negócio, a infraestrutura tecnológica e a cultura organizacional. Esta visão holística pode ajudar a definir antecipadamente como fazer a transformação digital funcionar e por onde começar. 

Com uma mentalidade que prioriza os negócios, líderes devem começar a esboçar a estratégia de automação industrial identificando seus maiores desafios, os casos de uso subjacentes e os principais facilitadores, como a tecnologia, os processos e as pessoas que os resolvem.  

Ao longo do caminho, é preciso buscar parceiros com experiência em TO e TI que possam ajudar a identificar e implementar rapidamente soluções repetíveis, escalonáveis e econômicas. 

Como alcançar a maturidade na estratégia de automação industrial? 

A automação industrial oferece a capacidade de alterar drasticamente a maneira como as empresas trabalham, e esse potencial faz com que seja uma prioridade máxima para muitos líderes empresariais. De fato, pesquisa da McKinsey mostra que até 50% das atuais tarefas já podem ser automatizadas com a tecnologia atualmente disponível.  

No entanto, empresas do setor da indústria pesada (como energia, mineração, serviços públicos e manufatura) tendem a lutar para estabelecer metas ousadas, desenvolver casos de negócios robustos e conceber soluções eficazes para abordagens de implantação para aproveitar a automação. Construir essas capacidades poderia ajudar essas empresas a capturarem benefícios em escala, melhorar a experiência do cliente e dos funcionários e construir uma vantagem competitiva de longo prazo. 

Para isso, os líderes devem desenvolver e implementar um cenário alvo de automação avançada que englobe todos os sistemas envolvidos. O processo envolve quatro etapas: 

Identifique e priorize aplicativos de alto valor. Identifique perdas de valor no chão de fábrica, como problemas de qualidade que resultam em desperdício ou paradas frequentes de produção não planejadas essas causadas por falhas de equipamentos. Em seguida, compile uma lista completa de processos que podem ser otimizados com a estratégia de automação industrial, que poderia ser aplicada no curto prazo para evitar falhas e priorize as aplicações com base no valor gerado. 

Desenvolva soluções e quantifique casos de negócios. Determine quais soluções técnicas (ou seja, dispositivos e sistemas que empregam tecnologias inovadoras) são necessárias para impedir a perda de valor relacionada com as aplicações priorizadas. Avalie todas as mudanças necessárias nos processos (empregando princípios de design para automação), bem como as mudanças de TI (como nova infraestrutura) necessárias para permitir que as soluções selecionadas gerem o valor esperado. Finalmente, considere as mudanças organizacionais necessárias – como o desenvolvimento de capacidades e a promoção de uma colaboração mais estreita entre a engenharia e a produção. Será então possível estimar o orçamento total e outros custos necessários para a implementação e quantificar o business case para investimento. 

Obtenha uma imagem alvo de automação avançada. O valor é maximizado pela implementação combinada dos aplicativos priorizados no início da avaliação, e não como casos de uso individuais. Crie uma imagem holística de automação avançada que mostre como os aplicativos funcionarão juntos e serão dimensionados para toda a empresa. Especifique todos os benefícios das soluções implementadas, bem como as sinergias que podem ser capturadas em toda a rede – como a implementação em escala das capacidades de TI necessárias. 

Implemente equipes ágeis e multifuncionais. Desenvolva um roadmap para a implementação da estratégia de automação industrial definindo a sequência de iniciativas em todos os sistemas. Uma jornada eficaz segue uma abordagem ágil em que as equipes usam sprints curtos para desenvolver e testar rapidamente PMVs (Produtos Mínimos Viáveis) que são refinados com base em avaliações frequentes de desempenho. Para evitar as limitações de uma abordagem isolada, as equipes devem incluir pessoas de todas as funções – incluindo desenvolvimento de produtos, engenharia, fabricação, TI e outras funções auxiliares. 

Quando se trata da otimização de processos e qualidade, a tecnologia não é mais uma despesa. É um impulsionador de negócios que abre portas para novos produtos e soluções que trazem fluxos de receita novos ou recorrentes. 

E as possibilidades de sucesso quando se alcança a maturidade da estratégia de automação industrial são muito maiores. Trabalhe com um parceiro como a EDGE Brasil para compreender melhor como a tecnologia atual e emergente pode gerar valor a longo prazo. Explore como a tecnologia pode permitir a inovação e melhorar as experiências dos clientes internos e externos.   

Entre em contato com a EDGE Brasil e vamos juntos aumentar a maturidade da sua estratégia de automação industrial. 

Compartilhar

BLOG

Conheça mais posts do nosso blog

Não é de hoje que uma infraestrutura de rede inteligente e de alto desempenho é a...
Os silos são há muito reconhecidos como estruturas fundamentais em diversas indústrias, oferecendo soluções eficientes de...
Otimizar suas operações industriais e melhorar a eficiência energética pode ser um desafio. A gestão estratégica...
Ver todos os posts